Preloader

Inovação

Do espaço, pesquisadores dinamarqueses já conseguem medir a pobreza na Terra

sábado, 26 de janeiro de 2019
Do espaço, pesquisadores dinamarqueses já conseguem medir a pobreza na Terra

Com o uso de imagens de satélite de alta resolução, pesquisadores da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, desenvolveram um método para mensurar as condições econômicas de uma população com detalhes que chegam ao nível doméstico. A descoberta foi publicada no início de janeiro na prestigiosa PNAS, revista oficial da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

Em outras palavras, os cientistas conseguiram monitorar, do espaço, a pobreza na Terra. "Com base em imagens de satélite de alta resolução, avaliamos com muita precisão as condições econômicas em nível doméstico em áreas rurais de países em desenvolvimento", disse, em comunicado, Jens-Christian Svenning, professor e pesquisador da Universidade de Aarhus.

Ao usar imagens de satélite de área rurais do Quênia como evidência desse conceito, os cientistas usaram vários fatores para estimar as condições econômicas em fazendas locais. Os pesquisadores identificaram o tamanho dos edifícios, a extensão dos campos não-cultivados e a duração da estação de crescimento. Por fim, eles mostraram que uma análise completa das imagens de satélite pode explicar 62% da variação nas condições econômicas dos domicílios.

Embora não sejam tão precisos quanto os dados coletados por meio de pesquisas domiciliares e entrevistas individuais, os pesquisadores acreditam que a análise de imagens de satélite pode servir como um suplemento de custo efetivo na avaliação do desenvolvimento socioeconômico no mundo em desenvolvimento.

"O uso de imagens de satélite torna muito mais barato rastrear até onde estamos para alcançar as metas da ONU para o desenvolvimento sustentável", disse Gary R. Watmough, que atualmente trabalha na Universidade de Edimburgo, segundo registro do jornal espanhol El Tiempo. "Se fossem usadas avaliações convencionais das condições econômicas domésticas, o custo seria de mais de US$ 250 bilhões."

Os pesquisadores acham que, ao refinar sua análise de dados de satélite e combiná-los com observações no campo, eles podem rastrear com mais precisão a pobreza e o crescimento econômico no nível local.

"O método que desenvolvemos é projetado para analisar imagens de satélite de uma maneira que leve em conta que as pessoas têm acesso e usam diferentes recursos na paisagem em diferentes níveis", disse Svenning. "Alguns usam a área ao redor de sua casa, enquanto outros usam as áreas comuns de uma aldeia. Quando utilizamos dados espaciais com uma perspectiva socioecológica, captamos a condição financeiro e, dessa forma, também o desenvolvimento em uma área muito melhor do que antes."