Preloader

Inovação

O fim de uma era na Finlândia: a dos telefones fixos

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019
O fim de uma era na Finlândia: a dos telefones fixos

A operadora de telefonia Telia, uma das mais importantes da Finlândia, revelou nesta terça-feira (8/1) que não vai mais oferecer o serviço de telefonia fixa a seus clientes. O anúncio pode ser encarado como o fim de uma era nas telecomunicações do país, onde o domínio da telefonia móvel é praticamente total.

Os serviços deixarão ser fornecidos gradualmente a partir do próximo verão do hemisfério norte (junho-setembro). Como alternativa aos clientes que (ainda) tinham telefones fixos, a companhia disse que vai encorajar esses assinantes a mudarem para planos móveis.

"O número de assinaturas de telefones fixos diminuiu constantemente ano após ano. A tecnologia de telefonia fixa também está obsoleta, o que faz deste o momento certo para definir uma data no calendário para encerrar o serviço", disse, em comunicado, Jari Collin, diretor de tecnologia da Telia no país.

A diminuição constante não é força de expressão do executivo. Em 2010, segundo a emissora pública Yle, cerca de 20% dos assinantes de serviços de telefonia no país tinham linhas fixas. O número caiu para 14% em 2012 e para 11% em 2015. Hoje, somente 3% do tráfego telefônico finlandês passa por linhas fixas, a maior parte delas utilizadas por empresas, de acordo com a Ficora, agência que regula as telecomunicações no país.

Na Telia, apenas 30 mil assinantes ainda têm linhas fixas, e só uma parcela desse número é de assinantes residenciais, segundo o site Helsinki Times. Em seu site, a Elisa, que disputa com a Telia a liderança na telefonia finlandesa, informa que já não vende mais planos novos de telefonia fixa.

Descanse em paz, telefone fixo.

(Foto: Wendy Scofield)