Preloader

Sociedade

Selo postal natalino surgiu na Dinamarca, que mantém a tradição desde 1904

domingo, 23 de dezembro de 2018
Selo postal natalino surgiu na Dinamarca, que mantém a tradição desde 1904

O lançamento de selos comemorativos de Natal faz parte do calendário de serviços postais de muitos países, e todos devem a inspiração à Dinamarca, o primeiro a utilizá-los. A tradição já tem mais de um século de existência, e, em seu país de origem, até hoje serve como instrumento para levantar recursos para crianças necessitadas.

LEIA TAMBÉM:
Noel também é cultura: na Islândia, a tradição é trocar livros no Natal
Como Rovaniemi, na Finlândia, renasceu das cinzas até virar a terra do Papai Noel
Papai Noel coadjuvante: no Natal da Noruega, quem brilha é o Julenisse
No dia de Santa Luzia, suecos têm uma das mais importantes tradições de fim de ano

Os selos natalinos foram utilizados pela primeira em 1904, por iniciativa de Einar Holbøll, funcionário dos Correios da Dinamarca. Sua ideia, apresentada no ano anterior, era vender os selos para que eles acompanhassem os cartões de Natal. O dinheiro arrecadado com as vendas serviria para ajudar crianças que sofriam de tuberculose, doença contra a qual ainda não existia vacina na época.

O serviço postal dinamarquês e rei Christian IX aprovaram a ideia, que se transformou em um sucesso logo de início. Mais de 4 milhões foram vendidos no primeiro ano, volume que correspondeu a quase 2 selos por habitante - a população dinamarquesa era de 2,4 milhões de pessoas na época. Em 1911, a cidade de Kolding ganhou o primeiro centro de tratamento contra a tuberculose infantil.

Com o tempo, as casas criadas com o dinheiro da venda dos selos ganharam novas finalidades. Hoje, as seis unidades recebem principalmente crianças carentes ou que apresentam problemas mentais.

Clique aqui para conhecer a Julemærkefonden, a fundação que adminsitra os recursos arrecadados com os selos natalinos.