Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Dinamarca já consegue se abastecer apenas com energia eólica

terça-feira, 24 de setembro de 2019
Dinamarca já consegue se abastecer apenas com energia eólica

Pela primeira vez na história, a Dinamarca gerou energia a partir do vento capaz de cobrir 100% da demanda do país por eletricidade em um período de 24 horas. O feito ocorreu no último dia 15 de setembro, segundo dados preliminares da Energinet, operadora do sistema de transmissão de energia dinamarquês.

Os fortes ventos registrados naquele dia, que deram impulso extra às turbinas eólicas, vieram com a primeira das chamadas tempestades de início de outono. Com isso, nas 24 horas do dia 15, os parques eólicos dinamarqueses supriram 130% da demanda por eletricidade na data. O excedente foi vendido ao exterior.

LEIA TAMBÉM:
Dinamarca quer que Apple, Facebook e Google paguem por novos parques eólicos
Em nova pesquisa, Suécia lidera mais uma vez ranking de transição para energias limpas
Dinamarca lidera ranking global de ações contra mudanças climáticas, diz estudo

Esse não foi o único recorde registrado naquele domingo. Entre 2h e 3h da manhã, com o aumento da intensidade dos ventos, os parques eólicos dinamarqueses geraram 60% mais energia do que o país precisava no momento. Esse excedente, o mais alto já registrado no país, quebrou o recorde anterior, atingido no dia 9 de junho, quando a produção das turbinas eólicas foi 52% superior ao consumo.

“Há apenas dez anos, os ventos respondiam por somente um quinto de nosso consumo. As coisas ficaram incrivelmente fortes ao termos agora não apenas algumas horas, mas um dia inteiro com as turbinas eólicas produzindo mais eletricidade do que precisamos”, disse, em comunicado, Carsten Vittrup consultor estratégico da Energinet.

Com projetos iniciados ainda nos anos 70, a Dinamarca é pioneira no desenvolvimento e adoção em larga escala da energia gerada a partir do vento. Em 1991, o país foi ainda o primeiro a construir um parque eólico em alto-mar, os chamados parques offshore. No ano passado, a energia eólica, já estabelecida como principal fonte de geração do país, respondeu por 41% do consumo dos dinamarqueses.