Preloader

Sociedade

Finlândia é, mais uma vez, campeã global em confiança na imprensa

terça-feira, 18 de junho de 2019
Finlândia é, mais uma vez, campeã global em confiança na imprensa

Nenhum país confia mais na imprensa do que a Finlândia, segundo a nova edição da pesquisa Digital News Report, realizada pelo Reuters Institute. Realizado em 38 países, o levantamento ouviu 75 mil pessoas. Os dados da versão 2019 do estudo foram divulgados no último dia 12.

No item que avaliou a "proporção das pessoas que confiam na maioria das notícia na maior parte do tempo", os finlandeses, que já apareciam na liderança no ano passado, mantiveram a hegemonia, com 59%, seguidos por portugueses, com 58%, e dinamarqueses, com 57%. Na outra ponta, franceses e sul-coreanos declararam forte desconfiança com a imprensa. Na média global, apenas 42% dos entrevistados declararam ter confiança na mídia em geral (dado que desconsidera se as pessoas de fato acessam ou não os veículos jornalísticos), ou dois pontos percentuais a menos que em 2018.

LEIA TAMBÉM:
Escandinavos lideram ranking global de liberdade de imprensa
Campeã em liberdade de imprensa, Finlândia agora pune quem ameaça jornalistas na internet
O que a Finlândia pode nos ensinar para termos uma sociedade mais transparente

O Digital News Report destaca o fato de a Finlândia sempre aparecer como o país que mais confia na imprensa. "Isso ocorre, provavelmente, em virtude da confiança geral dos finlandeses nas instituições sociais e porque não há divisão política entre os maiores veículos de comunicação", diz o levantamento. O texto registra, no entanto, que mesmo no país esse quadro pode estar mudando lentamente. A confiança geral dos finlandeses na imprensa caiu nove pontos percentuais entre 2015 e 2019 - ainda que a confiança declarada no item "veículos que eu consumo" tenha caído apenas dois pontos.

Segundo o estudo, menos de uma a cada duas pessoas disse acreditar nos veículos que elas acessam ou leem com regularidade – o equivalente a 49% dos entrevistados, ouvidos entre janeiro e fevereiro. Além disso, 51% dos entrevistados pensam que a mídia ajuda a entender o mundo atual e menos de um terço (29%) acredita que a imprensa cubra assuntos pertinentes. Para 16%, o tom utilizado nas matérias e reportagens não é adequado.

Os internautas utilizam cada vez mais aplicativos de troca de mensagens instantâneas para compartilhar informações e se informar, principalmente no Brasil, na Malásia e na África do Sul. O documento ressalta que o nível de confiança aumenta com o nível educacional. Os leitores mais diplomados na Alemanha e nos EUA, por exemplo, avaliam as mídias de maneira mais positiva.

O índice geral de confiança dos brasileiros na imprensa foi de 48%, mas um dos dados que mais chamam a atenção no levantamento é a preocupação dos brasileiros com o que é verdadeiro ou falso nas notícias lidas na internet: nada menos que 85% dos brasileiros disseram ter essa preocupação, o que colocou o país em primeiro lugar nesse quesito. Além disso, no Brasil, 53% da população utiliza aplicativos de mensagem, como o WhatsApp, como fonte primária de consulta e compartilhamento de notícias, índice em que o Brasil também fica em primeiro lugar.

A liberdade de imprensa é motivo de orgulho para os finlandeses. No ano passado, o jornal Helsingin Sanomat espalhou outdoors por Helsique com a mensagem "sr. presidente, bem-vindo à terra da imprensa livre" (foto). A campanha chegou às ruas durante a passagem pela cidade dos presidentes americano, Donald Trump, e russo Vladimir Putin, que realizaram um encontro de cúpula na capital finlandesa.

Clique aqui para ler o Digital News Report 2019.