Preloader

Sociedade

"Caída do céu", bandeira da Dinamarca, a mais antiga do mundo, completa 800 anos

segunda-feira, 17 de junho de 2019
"Caída do céu", bandeira da Dinamarca, a mais antiga do mundo, completa 800 anos

Há exatos 800 anos, de maneira milagrosa, uma bandeira com uma cruz branca caiu do céu enquanto os cruzados dinamarqueses perdiam uma batalha feroz contra as tribos pagãs da Estônia. Quando o rei Valdemar, da Dinamarca, tomou a bandeira e a ergueu, suas tropas renovaram suas forças e conseguiram derrotar os estonianos, em um episódio que ajudou a estabelecer o domínio dinamarquês sobre a Estônia em torno da fortaleza de Taani-linn, ou Tallinn (hoje, capital estoniana), que significa, literalmente, "castelo dinamarquês". O domínio se estenderia por mais de quatro séculos.

O relato sobre a milagrosa queda dos céus de uma bandeira é, obviamente, parte de uma lenda, mas, para todos os efeitos, ele deu à bandeira da Dinamarca uma data de nascimento, o dia 15 de junho de 1219. Assim, no último sábado, a Dannebrog, como a bandeira é conhecida, completou 800 anos de existência, o que faz dela a mais antiga bandeira do mundo ainda em uso.

LEIA TAMBÉM:
Na Dinamarca, políticos e cidadãos debatem o futuro do país - cara a cara
Novos ventos: após Suécia e Finlândia, centro-esquerda volta ao poder na Dinamarca
Dinamarca disputa vastas áreas do Polo Norte com Rússia e Canadá

As evidências históricas, é claro, não dão sustentação à lenda da bandeira milagrosa, mas esse não é o ponto, diz Torben Kjersgaard Nielsen, professor associado de História Medieval na Universidade de Aalborg. "Nós não falamos do episódio como sendo ou não verdade", afirma Nielsen, autor do livro Dannebrog. "Falamos sobre se é uma boa história, e isso traz um elemento místico e divino."

Como parte das celebrações no sábado, um pára-quedista recriou a cena histórica, trazendo uma Dannebrog lentamente para o chão, enquanto um caça F-16, da Força Aérea Dinamarquesa, viajou pelo país com a bandeira pintada em sua carenagem. No mesmo dia, a rainha dinamarquesa Margrethe II viajou para a Estônia no iate Dannebrog para participar das comemorações conjuntas da fundação de Tallinn, que também celebrou seu 800º aniversário no sábado.

Inicialmente, a inconfundível, bandeira com fundo vermelho e uma cruz branca foi utiulizada como símbolo real. Mais tarde, no século XVIII, ela se tornou bandeira regimental do exército dinamarquês. Sua adoção como símbolo nacional só ocorreu na primeira metade do século XIX.