Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Finlândia estabelece meta de se tornar livre de carbono até 2035

terça-feira, 4 de junho de 2019
Finlândia estabelece meta de se tornar livre de carbono até 2035

O novo governo finlandês estabeleceu a meta de neutralizar as emissões de carbono do país até 2035. Antti Rinne, líder do Partido Social-Democrata, que encabeça a coalizão que saiu vitoriosa das eleições parlamentares realizadas em abril, disse nesta terça-feira (4/6) que é hora de "investir no futuro".

Defensores do clima saudaram o anúncio. "As pessoas exigiram uma ação climática mais rápida, e é isso que vamos conseguir", disse ao jornal britânico The Guardian Sini Harkki, gerente de programa finlandês do Greenpeace Nordic. "Construir a primeira sociedade sustentável e livre de fósseis do mundo exigirá muito mais do que belas palavras no papel, mas estamos determinados a fazer isso acontecer. É uma jornada emocionante, na qual queremos embarcar.”

LEIA TAMBÉM:
Finlândia vai criar programa nacional de ensino sobre mudanças climáticas
Até 2024, um em cada cinco finlandeses pretende se desfazer de seus carros
Qualidade do ar de Islândia e Finlândia é a melhor do mundo, diz estudo

O anúncio do governo ocorre após uma eleição em que a crise climática surgiu como a preocupação número um dos eleitores finlandeses. Uma pesquisa do governo anterior, de centro-direita, apontou que 80% dos finlandeses sentiam que uma ação climática urgente era necessária, com 70% dos entrevistados dizendo que o novo governo deveria fazer mais.

Além de reduzir os investimentos em extração madeireira já planejados, a meta de carbono neutro para 2035 - que deve ser transformada em lei - exigirá que a Finlândia reduza radicalmente seu consumo de combustíveis fósseis e turfa. Somadas, essas duas fontes suprem cerca de 40% das necessidades de energia do país.

O programa prevê um aumento rápido na produção de energia eólica e solar, eletrificação dos sistemas de aquecimento e transporte e aumento de 10% no uso de bioenergia, principalmente a gerada por resíduos agrícolas e florestais. A meta não deve envolver a Finlândia na compra de créditos para projetos de redução de CO2 em outros países, disse o governo, embora isso esteja sujeito a uma revisão, programada para 2025.

As políticas públicas anunciadas pelo novo governo incluem uma grande elevação nos gastos públicos para investir em programas de assistência social e infraestrutura. As despesas serão elevadas em € 1,23 bilhão por ano - e ainda haverá mais € 3 bilhões em investimentos pontuais, notadamente na rede ferroviária, ao longo dos próximos quatro anos.

Para financiar o aumento dos gastos, o governo planeja elevar os impostos em € 730 milhões, grande parte por meio de impostos sobre combustíveis fósseis, e vender até € 2,5 bilhões em ativos estatais, de acordo com o documento, de 190 páginas. As metas incluem ainda elevar a taxa de emprego da Finlândia para 75%. Em abril, a taxa era de 72,4%.