Preloader

Inovação

Suecos criam "Hatometen", o robô que combate o discurso de ódio nas redes

quinta-feira, 9 de maio de 2019
Suecos criam "Hatometen", o robô que combate o discurso de ódio nas redes

Em uma iniciativa conjunta entre a polícia, a Agência de Pesquisa de Defesa Sueca (FOI, na sigla em sueco) e a Universidade de Uppsala, o país acaba de apresentar um mecanismo de busca que pretende identificar e combater discursos de ódio na internet. Batizado de Hatometen, o robô está no momento melhorando sua base de dados para detectar com mais precisão esse tipo de conteúdo - e a população foi convidada a participar da coleta de exemplos de discursos de ódio para alimentar a máquina.

No site Hatomaten.com, os visitantes são recebidos pela figura virtual de um robô que diz frases como "eu como ódio" (a frase da imagem acima), "me dê mais ódio, por favor" e "obrigado pelo seu ódio". A caixa em branco no site serve para as contribuições dos internautas. Por ora, o mecanismo está disponível apenas em sueco.

LEIA TAMBÉM:
Escandinavos lideram ranking global de liberdade de imprensa
Campeã em liberdade de imprensa, Finlândia agora pune quem ameaça jornalistas na internet
The Economist: dos oito países mais democráticos do mundo, cinco são escandinavos

"O material acabará por ajudar as autoridades policiais a investigar ameaças, violações e assédio de grupos ou indivíduos em ambientes digitais", disse a FOI.

Criado com financiamento da agência estatal de inovação Vinnova, o algoritmo pretende detectar automaticamente manifestações xenofóbicas e crimes como injúria racial. O objetivo final é desenvolver um mecanismo que possa ser usado em redes sociais e publicadores. "Ao pedir ajuda àqueles que são submetidos a comentários de ódio, esperamos coletar mais dados para treinamento e, assim, desenvolver melhores algoritmos", disse Johan Fernquist, pesquisador da FOI.

Essa não é a primeira vez que a Vinnova participa de uma iniciativa ligada a conteúdos digitais. Em 2017, a agência liberou 13,5 milhões de coroas (R$ 5,5 milhões, em valores atuais) para vários veículos de mídia tradicionais combaterem notícias falsas no período que antecedeu as eleições nacionais, realizadas no ano passado.

Mas o projeto do Hatometen não é uma unanimidade. No fórum online Flashback, bastante popular na Suécia, internautas chamam o robô de "máquina de ódio" e "orwelliano". A referência é a George Orwell, autor de 1984, livro que descreve uma sociedade totalitária, na qual a Polícia do Pensamento controla a população em nome do líder chamado de Grande Irmão.

"Além disso, muita gente questiona a habilidade da inteligência artificial de entender e apreciar o sarcasmo", registra o site Sputnik News. "Isso poderia ter repercussões sobre pessoas inocentes." De acordo com o Ministério Público da Suécia, 459 processos foram abertos por incitação ao ódio no país em 2018.