Preloader

Meio Ambiente e Sustentabilidade

Noruega quer proibir criadouros de animais para a indústria de peles

Noruega quer proibir criadouros de animais para a indústria de peles

O governo norueguês apresentou nesta quarta-feira (10/4) uma proposta para proibir a criação de animais para a indústria de peles. O projeto de lei enviado ao Parlamento proíbe a posse, a partir de fevereiro de 2025, de animais destinados a serem abatidos para "vender ou usar sua pele". O texto prevê ainda um programa de indenizações para compensar as perdas que os empresários vão sofrer.

A proibição é o resultado de um acordo político fechado em janeiro de 2018, quando o governo conservador aliou-se ao pequeno Partido Liberal, que exigiu essa medida para integrar a coalizão. Empresários do setor, por sua vez, alegam que o valor da indenização é insuficiente e qualificam a proposta como "traição histórica".

LEIA TAMBÉM:
Conheça o exemplo dado pela Noruega para livrar o mundo do lixo plástico
Para preservar espécies, Noruega fará seu primeiro "censo de insetos"
Noruega será o primeiro país do mundo a proibir biocombustíveis gerados por desmatamento

"Eles nos propõem algumas coroas que não compensam nem de longe o desmantelamento programado dos criadores", disse à agência AFP Guri Wormdahl, porta-voz da organização Norges Pelsdyralslag, que representa os profissionais do setor. "Da maneira como a ideia está sendo organizada, os criadores irão à falência."

O governo pretende rerservar cerca de 500 milhões de coroas (o equivalente a R$ 225 milhões) para indenizar os criadores e para que eles redirecionem suas empresas para outras atividades. Segundo Norges Pelsdyralslag, o setor emprega cerca de 500 pessoas e fatura por ano 300 milhões de coroas (R$ 135 milhões).

A Noruega é atualmente responsável por 1% da produção mundial de pele de vison e entre 2 e 3% da produção de pele de raposa.