Preloader

Sociedade

Sinônimo de bicicletas, Dinamarca abrirá o Tour de France em 2021

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019
Sinônimo de bicicletas, Dinamarca abrirá o Tour de France em 2021

Em 2021, a abertura do Tour de France, a mais importante competição do ciclismo internacional, ocorrerá na Dinamarca. Os organizadores da Volta da França anunciaram a novidade nesta quarta-feira (20/2), fazendo desta a primeira vez em seus mais de 100 anos de história que a prova passará por solo dinamarquês, como informa o site Bicycling.

A programação da etapa de abertura prevê uma prova contra-relógio individual de 13 quilômetros pelas ruas de Copenhague. As duas etapas seguintes também ocorrerão na Dinamarca: uma corrida 180km ao longo da costa, entre Roskilde e Nyborg, e uma de 170km de Vejle e Sonderborg.

LEIA TAMBÉM:
Campanha na Dinamarca sugere menos impostos para quem vai para o trabalho de bicicleta
Qual a maior potência esportiva da Escandinávia? Um pesquisador acredita ter achado a resposta
Finlândia e Dinamarca realimentam o sonho do retorno da Fórmula 1 para a Escandinávia

"Em Copenhague, há mais bicicletas que habitantes. Este será o encontro entre a maior competição de ciclismo do mundo e a maior cidade do mundo para o esporte", disse Christian Prudhomme, diretor do Tour de France, em entrevista à estação de rádio francesa Europe 1.

A Dinamarca já lutava fazia bastante tempo para receber ao menos uma etapa da competição, que há décadas tem tido provas fora do território francês. Em 1954, Amsterdã, na Holanda, foi a primeira cidade fora da França a receber a etapa de abertura do Tour de France. A mais recente ocorreu na edição de 2017, em Düsseldorf, na Alemanha. 

Neste ano, a abertura voltará a ocorrer fora da França: será em Bruxelas, na Bélgica, em julho, para comemorar o 50º aniversário da primeira vitória do famoso ciclista belga Eddy Merckx. A cidade francesa de Nice vai sediar o início da competição em 2020.

A Dinamarca será o décimo país a receber a etapa de abertura da competição. Antes dela, Suíça, Luxemburgo, Grã-Bretanha, Espanha, Irlanda e Mônaco, além das já citadas Holanda, Bélgica e Alemanha, tiveram essa primazia.