Preloader

Sociedade

Em pódio todo escandinavo, Dinamarca vence o Bocuse d’Or, a Copa do Mundo da gastronomia

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019
Em pódio todo escandinavo, Dinamarca vence o Bocuse d’Or, a Copa do Mundo da gastronomia

Liderada pelo chef Kenneth Toft-Hansen, a Dinamarca venceu a edição deste ano do Bocuse d’Or, concurso que é considerado a Copa do Mundo da gastronomia. O resultado foi divulgado na última quarta-feira (30) após dois dias de disputas em Lyon, na França. Com a Suécia em segundo lugar e a Noruega em terceiro, o pódio foi todo da Escandinávia. A Finlândia ainda acabou na quarta posição.

A vitória dinamarquesa, a segunda do país na competição, ratificou o status da cozinha escandinava como uma das mais importantes do mundo. Nas 17 edições do Bocuse d’Or realizadas até hoje - o torneio é organizado a cada dois anos -, os países da região conquistaram oito títulos: além dos dois da Dinamarca, foram cinco medalhes de ouro da Noruega e uma da Suécia. Os escandinavos também somaram outros 18 pódios, com 11 medalhas de prata e sete de bronze (dessas, duas foram da Islândia).

Nesta edição, o concurso teve a participação de 24 chefs de nacionalidades diferentes, selecionados após 18 meses de eliminatórias em 63 países. O Brasil chegou ao concurso com time composto pelo chef Luiz Felipe Souza, pelo cumim Vinicius Pires e pelo técnico Renato Carioni, mas terminou a disputa em 23º lugar.   

A missão das equipes era preparar um chartreuse de vegetais com mariscos e um carré de vitelo assado sem uso de tecnologias modernas de cozimento. Torcidas do mundo inteiro apoiaram seus times na disputa, que foi a primeira desde a morte do criador da competição, o francês Paul Bocuse. Ele faleceu em janeiro do ano passado, aos 91 anos.

(Foto: Julien Bouvier)